Tantas vezes, pelos mais variados motivos, nos relacionamos com as pessoas preocupados demais em manter distância, em não permitir uma aproximação. Ignoramos e até mesmo repudiamos as tentativas de proximidade. Negligenciamos as possibilidades de troca de afeto. Nos esquivamos dos gestos de carinho. Nos protegemos com uma armadura e tantas vezes usamos uma máscara e nos apresentamos (ou mais exato, representamos) exteriormente como frios, insensíveis, inatingíveis de uma maneira tão aparentemente verdadeira, muitas vezes, até mesmo convincente para quem nos rodeia.

Mas lá no fundo (às vezes nem tão no fundo assim), sofremos profundos incômodos e insatisfações por ter que sustentar esta máscara, que esconde o nosso sorriso, por ter que carregar esta armadura, que pesa e enrijece o nosso corpo e inibe os nossos movimentos, por não poder descer do falso pedestal que insistimos em fazer de conta que estamos. Igualmente desencadeamos tristezas em quem nos rodeia.

Inibimos tantas vezes sentimentos tão lindos, para sustentarmos a aparência de inatingíveis, fortes e poderosos, que na verdade o que conseguimos é aumentar a nossa carência, nos fragilizarmos e nos isolarmos de pessoas que amamos tanto! E as distanciamos de nós! Como conseqüência, cada vez nos sentimos mais carentes, frágeis e sozinhos, necessitados de carinho e de companhia.




Diante disso, temos por hábito culpar injustamente as pessoas que nos rodeiam, com as quais convivemos. Jogamos a responsabilidade pela nossa solidão, pela nossa carência, principalmente para aquelas pessoas que estão mais próximas, das quais esperamos demonstrações de afeto, e desejamos tanto que nos façam companhia!

Mas, qual tem sido o nosso posicionamento na convivência diária com estas pessoas? Será que temos dado espaço e oportunidade para que me direcionem estas demonstrações de carinho que tanto desejamos, e que muitas vezes as pessoas querem tanto nos dar, mas ficam inibidas, por medo da máscara de aparência intocável e carrancuda que insistimos em usar.

Será que nossos braços, após permanecerem tanto tempo cruzados junto ao nosso corpo, nos protegendo do contato, ainda têm flexibilidade para se abrirem e abraçarem alguém? Para aceitarem o abraço de alguém? Será que os músculos da nossa face não estão muito enrijecidos, devido a nossa constante cara fechada, para inibir qualquer pessoa que por acaso tenha vontade de se aproximar?

Quem sabe eles estão precisando urgentemente serem exercitados um pouco, com expressões serenas e sorrisos abertos? São exercícios que valem a pena!




Um texto completo sem nada mais a acrescentar , não é?
Más eu tenho algo pequeno a acrescentar ... Primeiramente eu não gosto da  palavra (ANTI SOCIÁVEL).
É uma maneira de tachar pessoas individualmente sem conhecer nada da vida e da personalidade daquela pessoa em si.
Quando uma pessoa se fecha para o mundo e em determinado momento se ver só e sente solidão, é porque ela esta voltando de sua viagem interior solitária e descobrindo , que ninguém vive absolutamente só.=)

Se sente só ? ótimo este primeiro passo para que você reveja seu modo de vida seus "conceitos".
Más não vá pensando logo ,que você é uma pessoa ANTI SOCIAL, depressiva, neurótica , fria e que você tenha algum tipo de problema psicológico.
O que na verdade você tem que pensar é:  Que você é apenas  um pouco mais seletiva e que não tem razão para ter afinidades com uma pessoa que não vai lhe acrescentar nada , somente para ser considerado(a)  sociável UFF!!!
Diga - se de passagem , á pessoas que realmente não temos absolutamente nada em comum... más apenas diga adeus a ela e deixa que ela se vá.
Deixar que alguém se aproxime as vezes é difícil eu sei, más á pessoas que merecem e acrescentando algumas mudança em nós , vai fazer elas felizes e consequentemente a nós também.
Quem não gosta de um abraço verdadeiro? uma conversa animada , um pouco de calor humano? então talvez, apenas talvez,o texto acima esta correto  pense sobre isso =), irá fazer toda a diferença.



Beijinhos ....




16 comentários:

  1. Respostas
    1. Arnaldo quanto tempo, bom ver você novamente beijos.e seja sempre bem vindo!!!

      Excluir
    2. Oi Sol!
      É raro pessoas que dirigem sua própria vontade.
      Continue se conhecendo e seu espaço será imensurável!
      Abraço! Ah! Tenho curiosidade em saber
      o significado de "Tamalyn", tem uma ótima vibração.

      Excluir
  2. Layout novo... legal.
    As vezes a gente reclama que ninguém se aproxima e na verdade fomos nós mesmos que não deixamos se aproximarem.
    Quanto ao Anti social discordo um pouco minha querida. Há gente sim como tu descreveste, mas há outros que não se misturam não querem saber de coletividade e acabam se auto excluindo. Acredite, eu conheci gente assim.
    Beijos;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amigo Claudio você discorda? ótimo isso que é um comentário produtivo , opiniões contrarias ,em um texto adequado a ela , claro.
      Eu mantenho que as pessoas são tachadas como anti social aleatoriamente pela sociedade sem conhecimento algum sobre a pessoa em questão.Más concordo com você e por isso eu digo vai de cada pessoa mudar seu "conceito" e talvez apenas talvez o conteúdo possa lhe ser útil.E isso me inclui =) beijos

      Excluir
  3. Es cierto; a veces inculpamos a los seres que nos rodean de nuestra impermeabilidad cuando deberíamos despojarnos de esa armadura y ser más nosotros mismos...con nuestras virtudes y nuestros defectos...Maravilloso Post.
    Abraços e beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedro, é verdade temos nossos momentos de se reservar e as vezes deixamos o tempo passar muito, e começamos a procurar culpados .
      Temos que sempre tentar entender e principalmente nos entender.
      Um grande beijo e abraços.E obrigada!!!

      Excluir
  4. SOL:Realmente, muitas vezes nós mesmos colocamos obstáculos para as pessoas se aproximarem.Acho que quanto mais formos sociáveis, comunicativas, sorridentes, mas fácil de conseguir amigos.Amizades são sempre impulsos para sermos felizes, porém,é necessário afastamos de pessoas que não temos grandes afinidades, é importante sermos SELETIVAS SIM! Acho que sou um pouco assim...rsss! Tenho poucas amigas, mas é justamente aí, faço amizades e as mantenho com àquelas pessoas que me identifico mais!
    Bjs amiga e uma ótima tarde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Adeladia , realmente é complicado definir um ponto certo para se achegar a alguém , eu também sou de acordo a sermos seletivos ...e afinidade para se ter uma grande amizade é extremamente importante .beijos amiga e obrigada!!!

      Excluir
  5. Oi Linda!
    Tudo bem?
    Confesso que hoje ñ li esse texto que me parece muito bom.
    Sou sincera, gosto de ler para depois comentar com sinceridade.
    Hoje estou vindo aqui para oferecer um selinho que ganhei e estou oferecendo ele a vc linda!
    Espero que goste.
    Bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Célia =)
      Você merece a tag parabéns.

      Excluir
  6. Olá,
    Amei seu blog e já estou seguindo se puder retribuir segue o meu e curte minha página.
    Blog:http://femmemakiup.blogspot.com.br/

    Página :https://www.facebook.com/Luisamakiup

    ResponderExcluir
  7. Olá Sol, boa noite minha amiga!
    O texto é excelente, e concordo com você quanto ao anti sociável, não podemos julgar ninguém sem antes conhecermos um pouquinho de sua história de vida, muitas vezes são pessoas de um valor inestimável, mas são tímidas e por mais que tentem não conseguem se relacionar e por isso se fastam. se isolam, há uma história por trás de cada pessoa. Há uma razão pela qual elas são do jeito que são...Ter afinidades, compartilhar e sempre muito bom, mas precisamos dar oportunidades para os (anti sociais)porque as vezes descobrimos joias raras de alma e coração, que não querem estar só, só estão esperando que alguém lhe estenda as mãos e compreendam as suas dificuldades.
    Beijos com carinho
    Marilene

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belo comentário Marilene!
      Foi isso que tentei passar , o texto em si já diz tudo.
      Más a pessoa quando ler algo assim pensa que por ter mais dificuldade em se relacionar com pessoas , procura logo remédios e se isola ainda mais por se achar diferente.

      Conheço pessoas assim, e a cada dia mais pessoas se fecha para tudo...

      Vejo pessoas que procura muito mensagem e videos de auto ajuda em meu Blog, quero ajudar e não as confundir mais, palavras bonitas ajuda , más a realidade do que falamos aqui ensina.beijos minha amiga e obrigada.

      Excluir
  8. Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens
    é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
    Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita
    Ficarei radiante,mas se desejar seguir, saiba que sempre retribuo seguido
    também o seu blog. Deixo os meus cumprimentos e saudações.
    Sou António Batalha.

    ResponderExcluir

ŞØŁ ŦΔΜΔŁ¥Ň ЖØЖØ

༺♥༻ℒℴѵℯ༺♥༻

Só por hoje:

Não se zangue,
Não se preocupe,
Seja grato,
Trabalhe com diligência,
Seja gentil para as pessoas.

नमस्ते NAMASTÊ – O DEUS QUE HÁ EM MIM SAÚDA O DEUS QUE HÁ EM TI!

Renata Marciano

 
© Terapia Floral - 2012. Todos os direitos reservados.
Criado por: Renata Sol Tamalyn.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo